Home / Destaque / Luana Bezerra: a persistência no sonho de pedagoga

Luana Bezerra: a persistência no sonho de pedagoga

A professora Luana Fernandes Bezerra formou-se em Pedagogia na cidade de Monsenhor Hipólito, no ano de 2010. Desde então buscou especializar-se para melhor desempenhar o papel de docente, tornando- se professora e diretora na Escola Municipal Francisco José de Araújo, localizada no bairro Macambira em Picos – PI. Na entrevista, Luana fala sobre os desafios da profissão e os caminhos trilhados até esta escolha.

Qual foi sua maior influência no âmbito profissional e no âmbito pessoal?
Minha mãe Josete Maria Fernandes Bezerra, ela foi o espelho para me apaixonar pela Profissão; ela é educadora há mais de 40 anos, sempre trabalhou na gestão escolar como supervisora de ensino e Diretora, ganhou inúmeros títulos, no decorrer de sua vida de docente. Ela se destacou como melhor gestora do Piauí em 2011, ganhando uma premiação para ir aos Estados Unidos, passando um mês visitando as escolas do país, logo em seguida ganhou uma nova premiação e passou dois meses na Inglaterra estudando sobre gestão escolar. Então meu espelho até hoje é minha mãe, minha maior inspiração.
Você almeja alcançar mais objetivos em sua carreira profissional?
Sim. Tenho sonho ainda de me tornar mestra em gestão escolar, participei da última seleção realizada pela UFPI, mas o mestrado requer muita dedicação. E ainda não achei uma oportunidade de tempo para realizar, por conta de minhas filhas e do meu próprio trabalho, a qual me dedico na maior parte do dia.
Alguma situação já lhe fez pensar em desistir da Profissão?
Não mesmo, apesar de todas as dificuldades que encontramos no mundo da educação, mas nunca me veio na mente de desistir. Ao contrário, vejo que é nas dificuldades que fortaleço cada vez mais meu espírito de educadora.
Como você analisa o reconhecimento destinado ao professor no Brasil?
O educador no país já esteve há cerca de seis anos atrás no auge dos próprios governantes, depois dos conflitos políticos a dois anos, surgiu uma certa ideologia que o professor é um ser de faz de conta, tenho uma certa decepção com os governantes, faz pouco tempo que conseguimos nosso piso salarial, ou seja, um reconhecimento, que beneficiasse o professor. E hoje depois da reforma da previdência somos um dos profissionais mais atingidos. Sendo assim, nós professores não recebemos o devido reconhecimento.
Você concorda com a afirmativa de que os Professores estão mais desmotivados pela falta de remuneração apropriada?
Penso que a maior desmotivação dos professores não se resume a questão salarial, mas uma junção de conflitos desde a falta de estrutura, de apoio de recursos humanos e também por trabalharmos em condições precárias. Cito a escola quel sou gestora como exemplo, pois dependemos da Secretaria Municipal de Educação, assim como outras 79 escolas do município. O conselho que compõe a escola recebe um repasse anual de dois mil e quatrocentos reais para administrar uma escola de 180 alunos; então se pararmos para pensar a questão salarial é um dos menores problemas enfrentados pelos professores.
Como gestora da escola municipal Francisco José de Araújo, quais são as maiores dificuldades para manter a escola?
A maior dificuldade que enfrento para manter a escola é a falta da família na própria escola. De todas as dificuldades a financeira para mim é inferior a falta da família, eu tiro o chapéu para aquelas que acompanham, mas precisávamos da contribuição de todos. Por fim afirmo que uma educação de qualidade só é obtida quando a família anda de mãos dadas com a escola. Escola amiga da família, família amiga da escola.

Quais são os projetos que são desenvolvidos na escola como meios de levar a cultura e o lazer para os alunos?
Bem, no ano de 2019 foram desenvolvidos diversos projetos, como o de leitura que foi apresentado no mês de abril, onde passou por toda a escola desde a educação infantil até ao ensino fundamental II, tivemos também o projeto do meio ambiente que visava despertar a conscientização da mau administração dos recursos minerais e orgânicos e o mau uso da água, construímos em sintonia com os docentes e discente uma horta orgânica e ressaltamos pôr fim a questão das queimadas.
Você consegue ter o apoio dos professores quando pretende desenvolver os projetos?
Sim. Todos os projetos desenvolvidos foram em parceria com os professores, e eu agradeço a Deus porque tenho uma equipe competentíssima, uma equipe que se doa de coração, porque todos levantam a bandeira do “vamos fazer”.

Equipe docente da escola municipal Francisco José de Araújo

Qual a motivação que você deixa aos professores?
Bem é mais um convite, vamos trabalhar! Vamos olhar além das dificuldades, não devemos colocar as dificuldades em frente das realizações, mas como uma oportunidade de superar e aprender com ela, porque com humildade e união conseguimos tudo.

O que você diria para motivar os acadêmicos que estudam hoje buscando a profissão de professor?
Acho que ser professor é uma das profissões mais belas que existem, porque quando você exerce esta função na sociedade, você se doa de coração, nós sabemos que quem trabalha com o ser humano deve abrir sua mente para entender as diversas formas de culturas e até mesmo de educação dos pais, cada ser humano tem a personalidade diferente e cabe a nós como educadores dar o nosso melhor exemplo. Então, professor para mim é uma das mais belas profissões, apesar de tantas e tantas dificuldades, mas eu ainda acredito que é o professor que pode fazer a diferença no nosso país e no mundo, onde tudo está em nossas mãos para construírmos um país melhor.

Por: Daniel Reis- acadêmico de jornalismo 3° período

Veja Também

A importância da afetividade no processo de ensino e aprendizagem

Sendo uma das profissões mais antigas, o professor tem o papel de formar cidadãos coerentes, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *