Home / Destaque / NO MEIO DO CAMINHO TINHA UMA PEDRA

NO MEIO DO CAMINHO TINHA UMA PEDRA

Fonte: Arquivo Pessoal

Por Valdo Filho – Acadêmico de Jornalismo da Faculdade R.Sá

     Padre Marcos é uma pequena cidade do sertão piauiense, com pouco mais de 319 km², uma população de 6.657 pessoas [IBGE, 2010] e lar de um dos monumentos mais esplêndidos da região: A Pedrona.

     Além da Prefeitura, uma das organizações que exercem influência na paisagem é a Igreja Católica. Em entrevista, via Whatsapp, estive a conversar com o pároco Fernando Amando de Sousa, 33, que está em exercício das funções pastorais no município desde 2016, e sua secretária, Rogaciana Lacerda.

Fonte: Arquivo Pessoal /
Padre Fernando Amando 

QUE É A PEDRONA? POR QUE É UM PONTO TURÍSTICO A SER VISITADO EM PADRE MARCOS?
Secretária: É um dos lugares de vista da nossa cidade, que era apenas um morro, hoje, transformou-se em um lugar de oração, pois é o santuário da esperança. Quem a visita encontra um altar e ambiente próprio para oração.
Padre: Do ponto de vista geográfico, a Pedrona é, de fato, uma obra da natureza, é uma criação de Deus. Ninguém sabe explicar o porquê de tanta beleza num cenário tão simples. Do ponto de vista católico, ela representa, principalmente agora, depois que iniciaram as obras daquele santuário, simboliza um lugar sagrado.



     O sacerdote ainda menciona referências bíblicas, nas quais Moisés, patriarca usado para libertar o povo hebreu do jugo de Faraó, subia ao monte para falar com Deus; e Jesus, quando subia com 3 discípulos à montanha para mostrar-lhes quem de fato Ele era. 


     O pároco traz à tona que a idealização do projeto é do povo, não do padre, além de ser algo antigo: As escrituras foram feitas em Junho de 2000, e a construção só está a ser realizada em 2021.

Paisagem natural (à frente) e caminho que leva à Pedrona (ao fundo)
Fonte: Arquivo Pessoal

ONDE ESTÁ LOCALIZADA? É POSSÍVEL SUBIR NELA?
Secretária: Está localizada acima de um morro no fim da Rua Francisco Vítor de Macedo. É aberta ao público, e sim, é possível subir nela, mas com cuidado, pois é muito alta.
Padre: Ela está praticamente dentro da cidade, fica a uns 500 metros da última rua, às margens da estrada que dava acesso a Alegrete do Piauí. O acesso ainda não é 100%, mas é livre, qualquer pessoa pode visitar. Tem alguns locais dentro do cenário que ainda não têm um acesso muito bom, mas está sendo planejado. Em termos de ir para conhecer, o acesso é livre.


     O líder religioso admite ser possível a subida no monumento, todavia, não a recomenda para pessoas com baixa mobilidade, já que requer um esforço muito grande.

Caminho alternativo para a Pedrona
Fonte: Arquivo Pessoal 

QUAL É A PARTICIPAÇÃO DA IGREJA CATÓLICA NA CONSTRUÇÃO DA PEDRONA?
Secretária: A Pedrona, em si, continua da mesma forma, mas, ao redor dela, estamos construindo um santuário de oração.
Padre: É uma participação ativa, incansável. A Igreja tem se empenhado e coordenado todo aquele trabalho de construção daquele santuário. Uma participação direta por que é a igreja que se responsabiliza, corre atrás, coloca seu nome como a responsável por tudo aquilo, prestar conta com transparência e clareza das doações […] Precisamos é de material, não de dinheiro, mas, o dinheiro que, porventura, alguém traz, ele é prestado conta à risca.

 
     A secretária descreve o que há ao redor dela, que faz de lá um santuário de oração: Uma cruz luminosa, altar com degraus, além de estarem a construir uma gruta onde ficarão as imagens de Nossa Senhora de Lourdes e Santa Bernadete.

Santuário a ser construído na Pedrona
Fonte: Arquivo Pessoal 


QUAL SENTIDO, A PEDRONA TRAZ PARA O DESENVOLVIMENTO DA IGREJA CATÓLICA?
Secretária: Um ponto de encontro com Deus; Um ambiente de oração.
Padre: É sentido de evangelização, toda pessoa que subir lá vai ter o sentido direcionado pra Deus, por que o local que você frequenta, ele lhe direciona para um pensamento.


QUAL É O PAPEL DA PREFEITURA NOS ATOS PROMOVIDOS NA PEDRONA ATRAVÉS DA IGREJA?
Secretária:
Eles dão suporte.
Padre: Nós, assim como as demais instituições, fazemos parte do município, nós temos recebido apoio da prefeitura. Eu acredito que um bom gestor entende que uma obra daquela não é do padre, é do povo, ele é administrador do povo, não do padre. A Prefeitura de Padre Marcos tem nos apoiado muito em alguns trabalhos que, necessariamente, nós dependemos da Prefeitura, por exemplo: Limpeza do local, nós não dispomos de máquinas, aí, a gente recorre à prefeitura, que tem as máquinas para que possam ir lá favorecer aquele trabalho. […] Isso tudo tem sido de fundamental importância.


     O sacerdote menciona as ajudas pessoais do gestor, que, como um fiel, faz as suas doações. Padre Fernando lembra que o chefe do executivo municipal deixa claro a sua doação voluntária.

     Entre cactos, mamonas e areia, há espaço para uma vista exuberante. As maravilhas do resultado de uma erosão remota tornaram vários fragmentos rochosos em um dos principais pontos turísticos da cidade Padre Marcos.

Vista panorâmica
Fonte: Arquivo Pessoal
Valdo Filho – Repórter
Fonte: Arquivo Pessoal

Veja Também

Conheça a história do jovem que cultiva uva no sertão do Piauí

Por Iranete Dantas Brasil a produção de vinho tem recebido destaque, a cada ano que ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *