Home / Artigos / Organização Financeira em Tempos de Crise.

Organização Financeira em Tempos de Crise.

Por Paloma Sene – Acadêmica de Jornalismo

Com a pandemia do novo coronavírus o mundo teve que se adaptar a uma nova realidade de vida, as pessoas passaram a racionar as despesas, mudando prioridades de consumo. O mercado financeiro não fugiu dessa realidade, as atividades econômicas não essenciais tiveram que fechar suas portas para eviatar a proliferação do covid 19.

O fechamento do comércio gerou demissões e reduziu a abertura de novas vagas empregos e com isso a renda de boa parte da população, essa medida foi tomada pelos governantes dos países que foram afetados por esse vírus, países como Espanha, Itália, Brasil e entres outros. A indústria, o comércio, o agronegócio,  o turismo e outros setores sofreram impacto com a redução das atividades econômicas, que provocou a diminuição do consumo e de receitas.

O especialista em mercado financeiro Renan de Sousa Feitosa fala que “não só o Brasil, mas o mundo no atual momento passa por uma crise devido a parada em massa da prestação de serviços e dos comércios que tiveram que fechar com essa pandemia. O movimento de fechamento é o prudente para não alastrar a doença, mas em termos econômicos tem prejuízos em empresas que não conseguem se manter devido as despesas constantes e falta de receitas, podendo provocar demissões ou até mesmo o fechamento da empresa, o que provocaria um número considerável de desempregos”, diz Renan.

Renan Feitosa – Consultor Financeiro.

Muitas empresas tiveram que fechar as suas portas de forma definitiva por não conseguirem arcar com as despesas trabalhistas, as pequenas empresas que normalmente são de âmbito familiar e dali tiram o seu sustento, muitas estavam despreparadas para situações emergências como a pandemia.

Em economia e finanças, mercado financeiro é como se denomina todo o universo que envolve as operações de compra e venda de ativos financeiros, tais como valores mobiliáriosmercadorias e câmbio, sendo assim, todo o ambiente em que ocorrem as operações de investimentos financeiros. Esses mercados funcionam colocando muitos compradores e vendedores interessados num “mesmo local”, tornando assim mais fácil encontrarem-se uns aos outros.




“No mercado financeiro existem 2 grandes grupos de investimentos que são: renda fixa e renda variável, a primeira baseia-se no empréstimo de dinheiro a uma instituição financeira que irá proporcionar um rendimento fixado no momento da contratação, prazo de vencimento e com garantia ou não dependendo da modalidade. Na renda variável o investimento é feito em empresas de capital aberto na bolsa de valores, em fundos de investimento e outros ativos financeiros, por meio deles você irá comprar um ativo que não possui vencimento, possui a garantia da empresa emitente do ativo e que irá dar a rentabilidade de acordo com o desempenho da empresa, se a empresa continuar dando lucro o preço da ação tende a subir, se a empresa tiver prejuízo o preço da ação tende a cair” explica o consultor financeiro   Renan de Sousa Feitosa

.

A organização financeira serve como base para o cidadão e a família que pretende estruturar em seus gastos em uma planilha, papel ou outro instrumento, a fim de compreender onde está sendo gasto o seu dinheiro.


A reserva de emergência é o primeiro objetivo a ser cumprido antes de outros objetivos como viagens, casa, carro, etc… Ela deve ser entre 3 a 12 meses dos seus custos mensais para trazer tranquilidade em momentos de emergência, como, acidentes, carro quebrar, problema na pia, desemprego e outras situações” exemplifica o consultor financeiro.

 A organização permitirá um diagnóstico claro mostrando o que está atrapalhando seu orçamento, assim como pontos de melhoria para deixar suas finanças mais saudáveis. A ajuda de um consultor financeiro nos primeiros meses ou até mesmo anos é de extrema importância para que assim então entre nos eixos, separando assim os seus gastos para que se possa ter o controle do valor que pode ser consumido para determinadas coisas, sejam gastos essenciais, de lazer ou algo que não estava previsto.

Investimentos é uma forma prática para atingir seus sonhos, seja ele por meio de empréstimos a instituições financeiras, empresas, compra de participação em empresas de capital aberto ou também a compra e venda de imóveis.

A forma mais segura de investir é buscar ajuda de profissionais da área, pesquisando sobre o assunto em redes sociais que já disponibilizam bastante conteúdo sobre finanças e dando olhada em sites como a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e Bacen (Banco Central do Brasil) que são responsáveis pela fiscalização das instituições financeiras que distribuem títulos de investimentos em suas plataformas e as que emitem títulos de investimentos.

https://www.bcb.gov.br/

A B3 (Brasil, Bolsão e Balcão) é a bolsa de valores brasileira responsável pela negociação de ativos financeiros. Nela você encontra os principais indicadores do mercado, além das empresas listadas na bolsa, lembrando, contudo, que a negociação dos ativos é feita por meio da corretora ou distribuidora de valores mobiliários.

http://www.b3.com.br/pt_br/

“A nossa única garantia para o futuro é a previdência bancada pelo INSS, um sistema que busca auxiliar o cidadão depois de cumprido alguns benefícios, a questão é que o salário a ser recebido como aposentado não cobrirá todos os gastos e portanto muitos cidadãos ainda trabalham depois de aposentados ou precisam de ajuda de terceiros para se manter. Com base nisso os investimentos vêm para proporcionar que todos possam acessar e a partir dele fazer alocações para objetivos de curto, médio e longo prazo”, explica o consultor financeiro Renan de Sousa Feitosa.

Veja Também

Conheça a história do jovem que cultiva uva no sertão do Piauí

Por Iranete Dantas Brasil a produção de vinho tem recebido destaque, a cada ano que ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *