Home / Destaque / Conheça os encantos da barragem Mesa de Pedra em Valença

Conheça os encantos da barragem Mesa de Pedra em Valença

Por: Maria Dagmar – acadêmica de Jornalismo da Faculdade R.Sá


Fonte: Conheça o Piauí
Barragem mesa de pedra

O semiárido brasileiro é magnifico por natureza e apresenta lugares incríveis para os olhos humanos. A união da natureza e a interferência saudável do homem, pode contribuir para um ambiente que traz contemplação, paz, lazer e utilidade. Por isso apresentamos para você a Barragem Mesa de Pedra, que fica situada no município de Valença do Piauí.


Valença do Piauí está a 223 km ao sul de Teresina, com uma população de mais de 20.906 habitantes, o município tem em sua vegetação a predominância de campo cerrado e o clima com características tropicais e semiáridas.

Fica localizada no território “Vale do Sambito”, o qual é formado por 15 municípios: Valença, Aroazes, Novo Oriente, Lagoa do Sítio, Pimenteiras, Inhuma, Ipiranga, Barra D`Alcântara, Francinópolis, Elesbão Veloso, Várzea Grande, Prata, São Félix, São Miguel da Baixa Grande e Santa Cruz dos Milagres.

Os principais recursos hídricos que o município dispõe são o Rio do Sambito, Riachos, a Serra Negra, além da barragem Mesa de Pedra. Este último recebe pessoas de vários munícipios da região e das demais partes do estado, que vão em busca de tranquilidade e apreciar toda a imensidão de água que a barragem possui.
História da barragem

Criada em 2001, a barragem Mesa de Pedra é um lago artificial que tem capacidade de aproximadamente 65 milhões de metros cúbicos de água. Fica a 35 km da cidade de Valença do Piauí. Com a retenção e disponibilidade de água, a barragem Mesa de Pedra é de grande utilidade e benefício para as famílias da região. É um excelente atrativo turístico para a diversão das pessoas. É também uma das maiores barragens do Piaui.

Placa de inauguração da barragem
Fonte: Maria Dagmar

O reservatório é abastecido por dois rios: Sambito e Cajueiro, além de ser um ponto turístico famoso no centro norte do estado, é também responsável pelo o sustento de várias famílias que moram nas proximidades.

O local é muito visitado em todas as épocas do ano, mas principalmente no período da Semana Santa, por ser um período onde a população costuma ir para o interior. Milhares de pessoas de Valença do Piauí, Elesbão Veloso, Aroazes e de outras cidades costumam se encontrar por lá para apreciar o que há de mais belo naquela região e, claro, aproveitar para comer um saboroso peixe assado.

Banhistas
Fonte: Portal V1

Nas proximidades da barragem, muitas pessoas costumam montar suas barracas e sempre capricham nas comidas típicas como peixe, batata e milho (assado ou cozido) e, também, os visitantes costumam fazer seus próprios churrascos.


Origem do nome Mesa de Pedra


Poucas pessoas sabem a origem do nome Mesa de Pedra, por isso conversamos com a Dona Ana Maria, que faz parte da Associação dos pescadores, para saber mais sobre a origem desse lugar tão espetacular como é conhecido hoje em dia.

Ela nasceu e se criou na Mesa de Pedra, estudou, e se tornou professora concursada no município de Aroazes. Depois de um tempo, decidiu voltar para a sua terra natal com o objetivo de educar e dar o incentivo necessário para os pescadores que viviam ali. Ela nos conta que desde de criança costumava pescar com o pai, e que por vezes apareciam coisas inexplicáveis, ditas como lendas por algumas pessoas.


“A origem do nome se deu porque antigamente o lugar era uma pedra rocha, parecia uma mesa. Na época era utilizada para secar farinha, goma, feijão, entre outros alimentos”.


Segundo Ana Maria, essa pedra aparecia cheia de comida, como se fosse um banquete, e que ao se aproximar, os alimentos desapareciam aos olhos.


“A pedra era tão grande, que dava para as pessoas entrarem em baixo dela, parecia mesmo uma casa”, explicou.

Essa pedra foi demolida para dar origem ao que conhecemos hoje como a parede da barragem.
A dona Ana Maria pretende lançar um livro contando a história da Mesa de Pedra, desde de sua criação até os dias atuais.

Ana Maria
Fonte: Maria Dagmar

O projeto


O projeto da construção da barragem foi pensado e elaborado no governo de Hugo Napoleão no ano de 1993, com o objetivo de irrigar cerca de 800 hectares de terra para o plantio de alimentos. Bem como para abastecer os municípios vizinhos através de irrigação; incentivo à fruticultura, à piscicultura, e turismo. No início viviam apenas três família nesse local, com o passar dos tempos foram chegando mais moradores e esse número aumentou para 32 famílias, que passaram a plantar e a construir casas ao redor da barragem.

Ao longo dos anos muitos foram embora, porque não tinham como sobreviver no local. O incentivo que os representantes da época prometeram, ficaram apenas no papel, relembra Ana Maria. Então das famílias originarias do local, conta-se apenas cinco. Com a falta da regularização e da normatização da frequência dos turistas e pescadores, qualquer um pode chegar e montar a sua barraca ou até casas.

Ana Maria nos conta que a barragem Mesa de Pedra é de muito valor para a comunidade e que através dela foi possível trazer muitas benfeitorias para o local, como energia, estradas, posto de saúde, posto telefônico, escola, igrejas. Mas, que ao mesmo tempo, falta o olhar e a valorização tanto dos moradores, como dos representantes legais dos municípios e do estado.
No total foram oito anos para terminar a construção, porque no decorrer desse período faltavam recursos para terminar. “A obra chegou a ficar seis meses parada. Foi somente no governo do Mão Santa que ela foi concluída” Afirmou Ana Maria.

Sua inauguração foi um momento histórico, realizada em 11 de agosto de 2001. Com capacidade inicial para 55.646.300m3 de água, hoje podendo chegar aproximadamente a 65 milhões de metros cúbicos de água. Atualmente, a principal atividade realizada na Mesa de Pedra é a pesca artesanal e os tanques redes, servindo tanto para o sustento familiar, como para a venda.

Conversamos com a Maria Lurdes, que é moradora da Mesa de Pedra há 20 anos. Ela que é dona de um dos dois restaurante do lugar, nos fala sobre a frequência dos turistas e em qual época do ano é mais visitado:


“O movimento aqui é maior em períodos de férias, no ano novo, no carnaval e na semana santa, mas agora com essa pandemia, estamos passando por muitas dificuldades financeiras. Porque o nosso sustento é daqui, vendemos o peixe, o carneiro, a galinha caipira, mas agora, infelizmente, as pessoas não podem vir.’’



Ainda segundo Maria Lurdes, recentemente teve um prejuízo de cinco mil reais:’


As contas não param de chegar, e eu mesmo sendo do grupo de risco, preciso trabalhar. Já perdi muitas coisas, como por exemplo, minhas bebidas estão vencendo, tive que jogar fora milhares de litros de refrigerante”, relatou.

Maria Lurdes
Fonte: Maria Dagmar

Localização e acesso até a barragem

A barragem Mesa de Pedra fica a 35 quilômetros da zona urbana de Valença do Piauí na BR 316 no sentido de Teresina. Depois você percorre um pequeno trecho de estrada de chão de 4,5 quilômetros de piçarra.
Ela também é uma das barragens do Nordeste que conta com sistema de monitoramento de segurança, com a transmissão automática das informações sobre o volume de água, via aplicativo de celular, para a Agência Nacional de Águas(ANA).

O que fazer na barragem


Você pode se refrescar nas águas, assistir ao pôr do sol. Além de tudo isso, ainda há vários bares e restaurantes ao redor da Mesa de Pedra, onde você terá a chance de se deliciar com aquele peixinho assado ou tomar aquela água de coco com os amigos. Muitos turistas e visitantes montam as suas próprias barracas às margens da barragem, aproveitando o cenário natural do lugar para acampar.

A barragem Mesa de Pedra tem agua o ano todo, por isso as pessoas podem ir a qualquer tempo, mais há maior frequência de visitantes é principalmente no chamado br-o-bró, que é quando as temperaturas sobem.
Porém, no período chuvoso, que começa em janeiro e vai até maio, a barragem “sangra”, se transformando num espetáculo.

Queda de água no sangrador
Fonte: Conheça o Piauí

Curiosidades

Após levantamento realizado pela Agência Nacional de Águas (ANA) foram catalogadas mais de 200 barragens no Piauí.

Entre as maiores podemos citar: Caldeirão e Anajás, ambos em Piripiri, Mesa de Pedra, na região de Valença e Jenipapo que tem capacidade para armazenar 248 milhões de metros cúbicos de água. A barragem é considerada a maior do estado do Piauí e banha pelos menos 5 municípios da região.

Fonte de pesquisa:
Visite a barragem mesa de pedra no município de Valença do Piauí- 2020- Disponível em . Acesso: 18/04/2021
Portal da Transparência- Prefeitura Municipal de Valença do Piauí 2021- Disponível em
. Acesso: 18/04/2021
Semar intensifica fiscalização de barragens no estado 2020- Disponível em www.pi.gov.br/noticias/semar. em Acesso: 18/04/2021

Veja Também

Conheça a história do jovem que cultiva uva no sertão do Piauí

Por Iranete Dantas Brasil a produção de vinho tem recebido destaque, a cada ano que ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *