Home / Artigos / Acumulo de lixo nas ruas de Picos: responsabilidade política e social

Acumulo de lixo nas ruas de Picos: responsabilidade política e social

Fonte: Luana Santos

A cidade de Picos está sempre movimentada, concentra diariamente um elevado numero de pessoas que caminham de um lado a outro pelas ruas da cidade. São tantos afazeres que muitas vezes, sem perceber, acabam depositando o que consomem em qualquer lugar: nas calçadas, esgoto, encostamento, praças, avenidas entre outros locais. Esta situação não é difícil de notar ao percorrer as ruas, pois grande maioria dos trechos encontra-se acumulo de resíduos.
Parte da manutenção da limpeza da cidade é responsabilidade do poder publico. A retirada do lixo é feita três vezes na semana, mas não adianta se colocado em qualquer lugar. Para isso é necessário atender as necessidades básicas ao cuidar do ambiente em que se vive com implantação de saneamento básico que levara o lixo ao seu destino correto.

Ruas de Picos: por onde se passa há lixo

Fonte: Luana Santos

A paisagem da sujeira espalhada por onde se percorre é inconsequência de muitas ações, tanto falta parte dos órgãos governamentais com implantações básicas para que o lixo tenha um destino correto como dos moradores da cidade e visitantes, que podem guardar o recipiente do produto e deposita-lo em um ambiente adequado.
. Para entender melhor o assunto, populares comentaram a respeito.A balconista Ana Cleide de 48 anos explica seu ponto de vista sobre essa atividade. “O poder público está deixando muito a desejar, é um descaso muito grande, pois as ruas estão sempre sujas e nos bairros da cidade agora o mato está tomado de conta também, a limpeza é feita durante a tarde, mas pela manhã está tudo do mesmo jeito. Aqui como sabemos é chamada de “cidade modelo” e é onde agrega toda macrorregião de Picos, era para ser mais cuidada” disse a balconista.

Fonte: Dalila Pereira

Tem-se muitas reclamações a respeito da limpeza dos bairros afastados do centro da cidade. A corretora Maria Lourdes de 49 anos se incomoda com essa questão. “Moro em um bairro afastado do centro e dificilmente os coletores e o próprio caminhão de lixo passam por lá. Não somente eu, mas os vizinhos também reclamam porque a gente a acumula o lixo em qualquer espaço, porque o serviço de limpeza não funciona por outros bairros” explica a corretora.

 

Exemplo de País

Uma reportagem do portal El País, publicada mês passado, conta a experiência de um grupo de pessoas que foram descobrir as particularidades do Japão. Intitulado como “16 motivos para pensar que, efetivamente, os japoneses são de Marte” este faz um paralelo as ações da população japonesa que não parece desse mundo.

Fonte: Dalila Pereira

Uma das curiosidades do País é a limpeza das ruas, pois que não se encontra nenhuma sujeira. Isto parte da educação das crianças quando, as mesmas são educadas para não jogar o lixo na lixeira, mas sim, levar pra casa. Esta ação promove a total limpeza das ruas tanto que nelas não há recipientes para depositar os dejetos e as ruas continuam sempre limpas. Sobre este assuntoa estudante Priscila Kelly de 25 anos comenta que muitas vezes é por esquecimento que as pessoas acabam jogando em qualquer lugar “Falta muito a conscientização das pessoas porque não adianta ser feita a limpeza se as pessoas não contribuírem. As vezes quando estou segurando um papel, acabo jogando na rua por esquecimento mesmo. Falta também as pessoas serem mais educadas e aprender desde cedo a não poluir os locais, em meu caso ainda estou aprendendo” ressalta.

Consequências

Fonte: Luana Santos

O período chuvoso é um dos problemas que agrega o destino do lixo quando o mesmo entope os esgotos e inunda a cidade. Os resíduos terminam entrando em contato com as pessoas e leva a geração de doenças. Também a propagação de criadouro de mosquitos. A dengue atualmente é um dos mosquitos transmissores de doenças mas temidos em épocas chuvosas.
As enchentes é outro temido vilão que já devastou a cidade no ano de 2004. Desde então pode-se comparar que o quadro de desenvolvimento advindo dos Governo na execução de saneamento básico, ainda é carente na região bem como a distribuição de lixeiras por todas as áreas da cidade, pois pouquíssimo se vê ao redor das ruas e demais bairros.

Fonte: Dalila Pereira

Reeducar a população seria uma medida para não geração de lixo em ambientes impróprios. Mesmo que em todos os cantos da cidade possuísse um lixeiro, seria necessário que a população, acostumados a descartar os resíduos em qualquer local, cultivasse o hábito de joga-lo nas lixeiras para evitar o entupimento dos esgotos que acarreta o alagamento das ruas.

Por: Dalila Pereira e Luana Santos

Veja Também

Professor Júnior Vianna e a paixão pela história de Oeiras

Júnior Vianna: professor e escritor oeirense  “A gente não ama aquilo que não conhece”, com estas palavras o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *