Home / Destaque / Beco da raposa: centro de variedades e tradições no coração do sertão

Beco da raposa: centro de variedades e tradições no coração do sertão

A feira livre na cidade de Picos, há muitos anos é uma feira de comerciantes com grande número de variedades e especialidades, o lugar onde se encontra de tudo, no em torno do Mercado Publico no centro da cidade. De um lado roupas e sapatos de todos os tamanhos, óculos, carteiras, bolsas, brinquedos. Do outro lado do existem bancas de verduras, frutas, doces tipicamente nordestinos, como o do buriti e a rapadura. E por detrás do Mercado Publico está o famoso Beco da Raposa. Uma central de variedades e tradições do sertão.

15215888_947260302071422_1372034247_o-1
Foto da banca de produtos típicos do sertão. (Foto: Karleusa Costa)

 

BECO DA RAPOSA
O Beco da Raposa é o lugar onde o homem do campo, o vaqueiro, pessoas que moram na zona rural e urbana de Picos. Encontram-se, Há quem more em outras cidades e até outros estados do Brasil e vem a feira do Beco. Localizado por detrás do Mercado Publico da cidade de Picos, como o nome já diz, é uma rua muito estreita onde tem mais de 10 bancas e ponto de comercio de variedades que mal dá para passar duas pessoas, uma ao lado da outra ao mesmo tempo pelo local. Lá, pode se encontrar de um tudo, deste a colher de pau, goma, farinha, feijão, rações, temperos como o tempero baiano, até o chinelo de couro, o chapéu de palha e de couro e o gibão de couro.

Gerlane Maria de Souza 40 anos comerciante trabalha a 25 anos no Beco da Raposa. Os produtos mais acessíveis no seu comercio são rações e temperos. As pessoas que mais procuram esses produtos são de faixa etária 15 a 50 anos. “A panela de ferro o gibão de couro e chapéu são mais procurados pelos turista para levar como presente para amigos ou pessoas da família e são comprados também por clientes que vivem na zona rural,” conta.

Gerusa Maria do Nascimento 59 anos comerciante do bairro Junco próximo ao centro de Picos é cliente do Beco da Raposa desde quando tinha seus 10 anos, quando fazia compras com sua mãe. “Hoje frequento o Beco da Raposa com o mesmo entusiasmo que frequentava quando era criança”, relata animada. E não há quem não se anime diante do que rever ali.

Gerusa Maria relata que no Beco encontra muitas variedades que precisa, tanto para o seu comercio quanto para ela mesma. Compra o alho, o tempero, a comida caseira, e roupas. Na oportunidade do nosso encontro, vimos a comerciante comprar chapéus de palha e couro para dar de presente aos seus sobrinhos e familiares que moram na cidade de Curitiba no Paraná.

Para muitos picoense, sertanejos natos como Gerusa Maria do Nascimento o Beco da Raposa representa muito. Depois de 49 anos ela frequentando o Beco já se tornou familiar. Muitas vezes ela não compra nada, mas vai lá para encontrar entes queridos que moram no interior da cidade de Picos.

FICA O CONVITE
Se você, leitor, ainda não passou pelo famoso e curioso Beco da Raposa, fica o convite para ver e sentir o que há de bom no sertão do Nordeste reunido em um só lugar: a diversidade do nosso povo, com herança, peculiaridades e tradições.

15216045_947260715404714_525718314_o

A diversidades e tradições do Beco da Raposa
Foto: Karleusa Costa

 

UM POUCO DA HISTORIA DA FEIRA LIVRE DE PICOS.

“A feira livre em Picos tem crescido De acordo com os estudos de Fontenele Lima. A feira livre de Picos teve sua origem em 1845 à sombra de um pé de cajá, na R. do Foguete, atual R. Coelho Rodrigues, com a comercialização de animais de carga e cereais.”

Segundo a professora Mestre em Língua Portuguesa do Instituto Federal do Piauí Ana Karina Barbosa Sampaio no seu artigo cientifico Estratégias de Comunicação em Marketing no Comércio Ambulante na Feira Livre de Picos-PI, o município de Picos – PI é mais reconhecido como uma cidade essencialmente comercial, atividade que evolui do cultivo do alho e da cebola às margens do Rio Guaribas.

Acadêmica de Jornalismo

Karleusa Costa

Veja Também

NA SUBIDA DO MORRO A TRANSFORMAÇÃO DA FÉ DE UM POVO

Aproximadamente 300 anos em Picos no bairro Ipueiras no dia 03 de maio, centenas de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *